OligoFlora - você conhece alguém que tem celulite porque quer?

Entenda mais sobre o que é a celulite, seus graus e como combater esse desequilíbrio do organismo.

A celulite é uma das principais queixas estéticas que afetam principalmente as mulheres. Sejam os furinhos na coxa ou no bumbum, é causadora de incômodo e até insegurança na hora de colocar o biquíni e tomar sol. E falando a verdade: você conhece alguém que tem celulite porque quer?
Pensando nisso, a OligoFlora organizou conteúdos para explicar mais sobre o assunto como: o que é, como surge, quais são os graus, o que diferencia da flacidez, além de dicas fáceis de como tratar esse desequilíbrio.
Aproveite!

 

O que é?

                A lipodistrofia ginoide (LG), vulgarmente conhecida como celulite, é considerada por muitos um transtorno estético. Essa expressão foi introduzida pela literatura médica francesa há mais de 150 anos.
Em outras palavras, a celulite é uma disfunção metabólica localizada do tecido adiposo subcutâneo que altera o formato do corpo, levando a aparência da pele ficar com aspecto de “casca de laranja” ou “tipo-queijo cottage”.

celulite-casca-laranja

Como surge?

Quando você pensar em organismo com celulite, vale lembrar que sempre há células de gorduras, fibras de colágeno e elastina e alteração do metabolismo do sistema tegumentar e, inclusive, do sistema circulatório, envolvidos no processo.

 

Para entender melhor, é preciso entender aonde ela acontece no corpo. Um dos principais sistemas do nosso organismo é conhecido como sistema tegumentar ou pele. Esse sistema é formado por:
1) Anexos: pelos, unhas e glândulas sebáceas;
2) Epiderme: camada mais superficial;
3) Derme: camada intermediária;
4) Hipoderme: região mais profunda que “abriga” as células de gordura.
Veja a imagem abaixo.

Sistema Tegumentar - fonte aula de anatomia

Figura: representação do sistema tegumentar de um organismo saudável. Fonte.

 

A celulite consiste justamente em uma alteração do metabolismo entre a derme e a hipoderme. Esse metabolismo pode ser alterado de diversas maneiras. Uma das alterações é: as células de gordura que estão abaixo da derme aumentam de tamanho e fazem uma pressão, empurrando todas as estruturas que estão acima delas – ou seja, a derme e a epiderme. Com isso, as fibras de colágeno e elastina, cumprindo seu trabalho, mantém a sustentação da pele e impedem que as ligações se rompam. Assim, elevações e depressões são formadas – daí o nódulo celulítico.
Diga olá para as celulites!
Veja a imagem abaixo que representa o processo de surgimento da celulite.

Surgimento da Celulite

Figura: representação da celulite. Fonte de conteúdo: OligoFlora. Ilustrações por BlueRingMedia.

 

As causas da celulite

Entre as causas, é possível citar:
– aumento do tecido adiposo (células de gordura), provenientes de um estilo de vida com dieta e alimentação desbalanceadas;
– anomalias no sistema microvascular;
– retenção de líquidos intersticiais;
– fatores genéticos;
– fatores hormonais – estrogênio.

 

Por que as mulheres são mais afetadas?

Porque está intimamente ligada com a estrutura do corpo feminino, mais especificamente, ao hormônio estrogênio. A ação hormonal é responsável pelo início do processo, bem como pela evolução e pelo agravamento da lipodistrofia – da celulite.
O estrógeno – ou estrogênio – é um hormônio cuja ação está relacionada com o controle da ovulação e o desenvolvimento das características femininas. Além disso, esse hormônio influencia as células adiposas (células de gordura) por meio de uma enzima que regula a quantidade de gordura na hipoderme.
Se você pensar em evolução, faz sentido afirmar que corpo feminino se adaptou para gerar descentes saudáveis. Engordar ou aumentar a reserva de energia de seu corpo é uma boa forma de preparar seu organismo para uma gestação saudável.  É por isso que as mulheres “engordam mais fácil” e são mais afetada pela celulite já que ela é fruto do aumento de gordura.

 

Graus da celulite

                A celulite existe em vários estágios e a Escala de Numberger – Muller tem função de identificá-los.

 

Curiosidades sobre a celulite

– Estima-se que entre 85% e 95% das mulheres apresentem, após a puberdade, algum grau de LG;
– Pode-se localizar em qualquer área que contenha tecido adiposo;
– A condição de sobrepeso agrava a celulite;
– Não é considerada condição patológica, ou seja, celulite não é doença. É um desequilíbrio do organismo;
– Esteticamente, as depressões e relevos da pele incomodam e podem afetar a qualidade de vida;
– Macroscopicamente, é caracterizada por ondulações, visíveis espontaneamente ou sob pressão mecânica (“pinçamento” ou prega);
– Por ser um desequilíbrio no metabolismo da pele, a celulite pode ser agravada também pela retenção de líquidos.

Banner Tratamentos para Celulite OligoFlora

Conclusão

Ninguém tem celulite porque quer. Ninguém escolhe ter celulite. Já o estilo de vida que se leva e a alimentação são frutos de escolha. Assim, vale a pena parar para refletir sobre o jeito que você anda cuidando do seu corpo e exercendo o amor próprio. Tem tempo de se cuidar? Qual a qualidade da comida que você tem ingerido? Como você aproveita seu tempo livre? Essas e outras são perguntas que você deve sempre se fazer para levar uma vida leve.
Lembrando: celulite não é doença. Se ela não te incomoda esteticamente, você não precisa ter a pele de revistas. No entanto, apesar de não ser doença, é uma disfunção do seu metabolismo. É um jeito do seu corpo dizer “tem alguma coisa errada comigo, estou desequilibrado, minhas funções não estão normais!”.
E, se você apresenta celulite, provavelmente também apresenta outros desequilíbrios e outras disfunções metabólicas que roubam sua qualidade de vida, sua saúde e seu bem-estar.
Aqui vai um conselho da OligoFlora para você: preste atenção no que seu corpo fala!

 

Fonte
– Departamento Técnico-Científico da OligoFlora.
– International Journal of Dermatology. Volume 50, Issue 4, pages 412–416. April 2011.
– Cellulite: Advances in treatment: Facts and controversies. Enzo Emanuele, MD Living Research s.a.s.. Via Monte Grappa 13, I-27038. Robbio (PV), Italy.

 

Tem algum conteúdo que você gostaria de ver no blog OligoFlora? Deixe sua sugestão aqui!